Os cuidados com a pele

Quando o assunto é cuidados com a pele, a proposta é abandonar a ideia de uma rotina única de cuidados para todos.

As estratégias dependem do tipo de pele da pessoa.

 

É o que orienta a dermatologista Mariana Barbato, uma das referências em dermatologia em Florianópolis.

Maria Paula Canziani Pereira

“Se é uma pele oleosa, por exemplo, o paciente tem que lavar, esfoliar uma vez por semana , tonificar e passar um filtro.

Se é um paciente com pele mais seca, a limpeza em exagero vai trazer consequências negativas como agressão e ressecamento”, explica Dra. Mariana . “Eu sempre falo para minhas pacientes que o ideal é uma rotina diferenciada para cada tipo de pele, por isso a importância de ir ao dermatologista para encontrar a rotina que se adapte ao dia a dia de cada um, algo mais prático e com soluções individualizadas”, revela. Mas tem uma dica que Dra. Mariana considera unânime para todos: usar produtos que garantam a proteção da pele.

Uma boa hidratação diária na pele auxilia na manutenção do viço e da beleza, além de manter a integridade da camada de proteção cutânea e evitar problemas como descamação, ressecamento, envelhecimento precoce, irritações e infecções. 

Tanto a pele do corpo quanto a do rosto necessitam de hidratação que deve ser específica para cada área. As peles secas necessitam de uma maior emoliência, porém, já as peles oleosas podem contar com a ajuda dos produtos oil-free, a base de água, que hidratam sem engordurar. Uma boa hidratação deve ser feita por dentro e por fora. Por isso, além do uso de produtos específicos, recomenda-se a ingestão diária de, no mínimo, dois litros de água.

 

Durante um vôo para participar do Congresso sobre Cosmiatria e Laser , ela respondeu mais algumas perguntas para a revista Estações Young.

Dra. Mariana Barbato

EY.: Vamos falar sobre a utilização de ácidos nos cuidados com a pele. Quais as principais evoluções nesta área?


MB.: Hoje existem ácidos mais modificados que não agridem tanto a pele. Por exemplo o retinóico. Ele tem o retinol como substituto. Existem tecnologias que deixam os ácidos mais estáveis e a nanotecnologia ( moléculas dos ácidos bem pequenas ) permite que eles penetrem diretamente na derme onde ele precisa agir, não deixa resíduo e não ficar na superfície da pele irritando. Os ácidos estão mais modernos e os resultados são mais eficazes com mais tolerância ao tratamento.

EY.: Velhas conhecidas em fórmulas capilares, as ceramidas agora migram para produtos para cuidados com a pele. Quais os benefícios?

MB.: A ceramida restitui a barreira cutânea. Então é indicada para pacientes que tiveram perdas desta barreira com uma dermatose,
por exemplo. Além de proteção, também é utilizada para rejuvenescimento. A nossa barreira de gordura que cobre a pele serve de 
proteção. Mas com o uso de sabonetes, poluição e outras agressões, nós vamos perdendo esta barreira, então a ceramida entra como uma reposição desta barreira.

EY.: Sobre rejuvenescimento, existe um procedimento considerado o mais eficiente?

MB.: É difícil falar sobre um único procedimento para isto. Considero que hoje a associação de procedimentos que vai garantir um resultado melhor. Eu tenho como prática não ficar modificando o paciente. Ou seja, pode-se ter um efeito natural de  rejuvenescimento utilizando a tecnologia, como o estímulo de colágeno do próprio paciente através do laser. Eu utilizo muito o Fotona 4D, que ele é aplicado em 4 ponteiras diferentes, atingindo derme e epiderme. Existem os bioestimuladores de colágeno que é o Sculptura e Radiesse que estimulam o colágeno da paciente. Eu gosto de usar um preenchedor, como ácido hialurônico, depois da estimulação do próprio colágeno e aí avaliar o que precisa ser preenchido. A associação entre tecnologias, 

bioestimuladores e ácido hialurônico é o que existe de mais eficiente.

EY.:Quais as dicas para potencializar o efeito da toxina botulínica?

MB.: Para potencializar este efeito, é importante seguir os cuidados depois da aplicação, como evitar exercícios , não baixar demais a cabeça e não massagear o local. É bom evitar exposição ao sol pois observamos que o botox aplicado no verão dura menos que o aplicado no inverno, isto se dá porque o sol diminui o efeito da toxina botulínica. Outra coisa interessante é que se a paciente tiver deficiência de zinco no organismo, ela pode fazer a complementação durante 5 dias, iniciando no dia da aplicação, porque tem demonstrado durabilidade melhor.

EY.: Comente a frase atribuída a atriz Julia Roberts: “Seu rosto conta uma história. E ela não deve ser sobre a ida ao consultório médiico".

MB.: Esta frase está em sintonia com o que eu penso. Claro que todos vamos envelhecer mas eu sempre proponho para envelhecermos bem, já que temos recursos para isto. A ideia não é parecermos 10,20 anos mais nova, mas manter as feições do paciente, ter um rosto bonito e saudável para a idade, manter a pele, manter o viço e o colágeno, utilizar bioestimuladores sem modificar o paciente. A proposta é não ficar com cara que fez botox, cara de que fez preenchimento. O mais interessante é ouvir aquele “como você está bem, como está bonita, como está com um olhar de descansado”...se olhar no espelho e perceber isto também. Assim temos o sucesso do tratamento. Sou contra o exagero, rostos muito iguais ou caricatos ou aquele caso que pode até envelhecer ao invés do contrário. Acho que a tendência agora é buscar cada vez mais naturalidade tendo as tecnologias atuais como aliadas.

Magazine

Travessa Carreirão, 45 – Centro
Florianópolis - SC. - 88015-540
Fone - (48) 3025-7302

(48) 9 9801 0505

  • Estações Young
  • Estações Young