• WW TV

Descubra o poder da melatonina na área da beleza e saúde

O ativo deve ser a próxima sensação entre as fórmulas de beauté,

já que combate a queda de cabelo e protege a pele


Texto: Maria Paula C. Pereira 

Falar de melatonina é pensar em sono, já que produzimos o hormônio enquanto dormimos.


Não mais. Regulador natural do nosso ciclo de repouso-vigília, agora ela surge como ativo-estrela em fórmulas de produtos para cuidados com a pele. São tantos os benefícios que já há quem aposte que a substância deve ser o próximo óleo de CBD, extraído do canabidiol, queridinho da beleza nos Estados Unidos.

Estudos científicos provam o quanto a melatonina é poderosa: aumenta a densidade capilar, dá espessura e impulsiona o número de fios em fase de  crescimento e melhora a dermatite seborréica.


Se o seu problema é a queda capilar, vale saber que a substância apresenta dupla ação segundo estudos realizados por bioquímicos em São Paulo. A melatonina inibe a morte das células que produzem a queratina (91% do cabelo é constituído pela proteína) e é antagonista do hormônio que estimula a perda. Enquanto isso, no exterior, produtos para cabelo à base de melatonina, como o Melatonin Clinical Hair Growth Serum,  da Nutra M , e o Hair Growth Spray da, Natur Créme, já lotam as prateleiras das drogarias.

Na área de cuidados com a pele , além de prevenir os sinais da idade , já existem estudos em fase de pesquisa indicando a eficiência da melatonina no tratamento do câncer de pele. O ativo penetra facilmente na epiderme devido ao seu baixo peso molecular e, além de retardar o envelhecimento celular, ajuda a combater os radicais livres. Isso reforça a capacidade de regeneração da pele e a resistência contra os danos causados pela radiação UV.

De tão poderosa, a melatonina promete ajudar até no combate à obesidade – segundo estudos ainda em fase de conclusão. “O efeito metabólico da substância produzida pela  glândula pineal [glândula endócrina no cérebro] começou a ser estudado há pouco, mas trabalhos preliminares sugerem que há uma relação entre melatonina e  produção de gordura marrom”, conta o endocrinologista Bruno Halpern, que, em conjunto com pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), publicourecentemente um estudo sobre o tema na revista Diabetes, da American Diabetes Association.


A qualidade e quantidade do sono também interferem na saúde do coração porque ajudam a prevenir doenças cardiovasculares. “ Estudos recentes mostram que quem dorme menos de 6 horas por dia tem mais chances de apresentar eventos cardiovasculares como infarto e AVC ( acidente vascular cerebral )”, explica Dr. Fabrício Mallmann, cardiologista da Clínica Mais Cardio em Florianópolis.

É durante uma boa noite de sono que os nível da pressão do corpo diminui e o corpo descansa. “A privação do sono também está relacionada com a obesidade “, complementa o médico .


Dr. Fabrício Mallmann, cardiologista da Clínica Mais Cardio em Florianópolis



2 visualizações

Magazine

Travessa Carreirão, 45 – Centro
Florianópolis - SC. - 88015-540
Fone - (48) 3025-7302

(48) 9 9801 0505

  • Estações Young
  • Estações Young